aniversario sao paulo

Hoje é aniversário da cidade de São Paulo.

Esse 25 de janeiro teve um quê de nostalgia diferente. Fiquei aqui lembrando das músicas que costumavam habitar meu mp3 (alguém ainda usa?) logo que me mudei, há 8 anos. Céu, Curumim e Cibelle (apenas para citar alguns) ainda estavam despontando e eu me sentia muito contente de viver na mesma cidade que essa gente tão talentosa buscava inspiração.

Recordei das “pataquadas” básicas de quem não é “local” que cometi diversas vezes, como andar do lado esquerdo nas escadas rolantes, ter gestos lentos entre multidões, desconhecer o bilhete único (que maravilha isso!), achar estranho esperar gente “na catraca”, esquecer de ter um arsenal completo à prova de qualquer clima/situação (um livro, guarda-chuva e blusa são essenciais), por aí vai!

É muita mudança! Não só de clima como de hábitos, diferentes perigos e também oportunidades. A infinidade de museus, os Sescs (amo!), bairros fantásticos, a 25 de março (amor da vida), cinemas e mostras incríveis, parques estonteantes e uma gente que é/vive “tudo-ao-mesmo-tempo-agora”.

Sem falar nos cursos de costura, línguas, modelagem, artesanato, escrita, artes e das pessoas especiais que fazem parte de quem sou hoje.

Tudo isso é repeteco do que já foi dito por Caetano e Zélia de um jeito que nem de longe me atrevo a tentar replicar aqui. O que eu queria mesmo é deixar meu agradecimento a essa cidade complexa, cheia de nuances, dificuldades e desafios. Um lugar que simplesmente não se deixa abalar pela rotina extenuante e tem uma cena cultural super intensa.

Te amo, São Paulo, e quero passar muitos anos com você! <3
Que me perdoe Criolo, mas há muito amor por aqui, sim senhor!